Terça, 12 de junho de 2018, 17h18   A | A | A
Questão agrária

Prefeito, secretários e vereadores de Livramento participam de reunião em comunidade rural

“Eles cobram regularização fundiária de cerca de 40 moradores da região de Maciel.”

Reunião na comunidade de Maciel

O prefeito de Nossa Senhora do Livramento Silmar de Souza, acompanhado do seu vice, Joemi Bendito de Almeida, dos secretários: Luciênio Batista (Obras), José Eugênio (Cultura e Turismo, mas que também responde por Desenvolvimento Rural), do chefe de gabinete Heládio Maciel, estiveram reunidos na manhã de ontem (11), como produtores rurais da comunidade de Maciel. Os vereadores pelo município Paulo de Caraca e Erli Queluz também se fizeram presente.

 

O encontro foi agendado pelos próprios moradores da região e teve como objetivo principal viabilizar a regularização fundiária de cerca de 40 propriedades de pequenos produtores dessa região. Também aventou a possibilidade de conseguir crédito rural para investimentos nas propriedades.

 

Dessa feita foram também convidados a participar do encontro: o chefe do escritório do ‘Terra Legal’ em MT André Welter, e o coordenador da Empaer de Cuiabá e Várzea Grande Nivaldo Ponciano. O deputado federal por MT Ezequiel Fonseca (PP), e o presidente dos Progressistas em Várzea Grande Dr. Daoud Jaber Abdallah também estiveram por lá.

 

“O município de Livramento tem aproximadamente 70% de áreas ainda não regularizadas. Precisamos ajudar esses nossos produtores rurais. Nós como políticos da região temos que unir forças em busca de uma solução definitiva para essa questão tão importante”, destacou Souza.

 

O coordenador da Empaer de Cuiabá e Várzea Grande Nivaldo Ponciano elencou que a entidade também não medirá esforços para melhor atender aquela região. Até apresentou uma profissional responsável pela ação em Livramento.

 

André Welter do ‘Terra Legal’ também disse sentir incomodado com a vida trabalhosa e árdua que os produtores levam com a falta de documentação. “Eu que trabalho nessa área e sei o tanto que vocês estão calejados por trabalhar na terra, tirar seu sustento e não ter ela regularizada, até para aquisição de créditos e melhorias de vida”.

 

O produtor João Paulo ironizou a ausência do crédito rural citado para aqueles que realmente precisam. “Crédito rural é igual perna de cobra. Ninguém vê! Sabe que o dinheiro existe, mas que ninguém vê.”

 

Ao final da reunião ficou acertado que através do deputado Ezequiel as coisas deverão fluir nesse sentido, já que uma nova legislação praticamente conclama que os três órgãos fundiários: Incra, intermat e o Terra Legal, este ultimo criado em 2009 pelo governo federal, se unam em prol dessas tão sonhada regulação das terras.

Leia mais sobre este assunto:

Previsão do Tempo

Got error 28 from storage engine