História

 

 Nossa Senhora do Livramento – MT.


Entre o povoamento de Cocais – fundada no século XVIII - e o município de hoje há uma grande história. No entanto, grande parte dela se perdeu em 1930, quando o interventor Armênio de Moraes queimou todos os documentos e livros antigos da Prefeitura, argumentando que dali em diante começaria uma vida nova. Nossa Senhora do Livramento está inserida na região conhecida hoje por Baixada Cuiabana, possui características peculiares e um dos mais ricos acervos históricos da cultura de Mato Grosso. Principalmente porque Livramento é um dos municípios mais antigos de Mato Grosso e tem uma cultura muito própria. Assim surge o município de Nossa Senhora do
Livramento.

 

Cocais, berço do município surgiu com a exploração do ouro a partir do século XVIII, quando dois sorocabanos, Antonio Aires e Damião Rodrigues, deixaram Cuiabá com todos os seus pertences, atravessaram o rio e depois de uma marcha de aproximadamente 30 quilômetros, descobriram ouro em alguns ribeirões ou córregos em território do atual município, nas lavras que ficaram conhecidas como Cocais. Com a noticia da descoberta do ouro, foi o único incentivo que chamou os sertanistas e aventureiros ávidos de riquezas a se instalarem nas margens do córrego Cocais, que foi o berço de nascimento do atual município de Nossa Senhora do Livramento. Por onde passava a estrada que ligava as minas de Cuiabá à antiga Capital de Mato Grosso, Vila Bela, a vegetação era melhor do que em Cocais, provavelmente, como conseqüência da localização de Cocais, que ficava fora de mão, foi que se formou à beira da estrada um ponto de apoio às tropas que se deslocavam entre Vila Bela e as minas do Cuiabá. Conta que durante uma viagem, ainda no começo do século XIX, a imagem de Nossa Senhora do Livramento passava pelo povoado de São José dos Cocais (antigo nome de Livramento), vinda de Portugal, carregada em cima do lombo de um burro com destino à Vila Bela da Santíssima Trindade. A Comitiva parou para descansar e na saída o animal que carregava a imagem da Santa empacou, não queria mais sair do lugar, ao tirar a carga do burro onde estava a imagem da Santa, o animal andava, colocava a carga o animal empacava não saia do lugar,após varias tentativas a comitiva decidiu deixar a Imagem da Santa no Local, onde construiu uma capela para abrigar a Imagem da Santa Nossa Senhora do Livramento, local onde hoje se ergue a Igreja de Nossa Senhora do Livramento, o local era estratégico e por isso tornou-se parada e pouso obrigatório, para as topas descansarem de suas viagens. Na época, Francisco João Botelho e sua mulher Escolástica de Campos Rondon decidiram fundar um arraial naquele local, que logo começaram a atrair pessoas vindas de outros lugares, proprietário da terra mandaram construir uma igreja, a mesma que funciona na condição de Igreja Matriz da Paróquia, embora já não apresente as características originais de sua construção no século XVIII. É de 1835, 21 de agosto, a Lei Provincial que criou o Distrito de Livramento. A elevação a município se deu em 1.883, pertencendo a Zona fisiográfica do Pantanal, Nossa Senhora do Livramento se limita com, Barão de Melgaço, Santo Antonio de Leverger, Poconé, Várzea Grande, Jangada, Rosário Oeste, Porto Estrela e Cáceres, o município tem uma área de 5.315 Km2, altitude de 171 m, localizada a 32 quilômetros de Cuiabá no lado esquerdo da rodovia MT – 070 que liga a Capital de Mato Grosso Cuiabá à Poconé e ao Pantanal Matogrossense, distante aproximadamente 12 quilômetros do entroncamento da BR-364 (Cuiabá-Porto Velho).