02 de Agosto, 2018 às 17:00:00

Dezenas de pessoas beneficiadas no programa federal ‘Minha Casa Minha Vida’ na cidade de Nossa Senhora do Livramento (42 km de Cuiabá) se reuniram na manhã desta quinta-feira (2) com o engenheiro Édson Raia - responsável pela Prosper Engenharia, empresa contratada desde janeiro de 2013 para construir o Residencial Gregório Pires de Miranda, no município papa-banana. 

A reunião foi requisitada pelos próprios moradores que disseram não mais aguentar esperar pela demora na entrega das casas, e por isso cobram um posicionamento final por parte do engenheiro.

Bento Maciel um dos contemplados com uma casa das 100 construídas disse, “onde já se viu! Vai para seis anos e nada de casa. Parece até brincadeira com a nossa cara. Quem morreu cedo, já tá fedendo há muito tempo”, ironizou Maciel.

Outra beneficiária Viviane Kellin Santiago Martins lamenta a demora da entrega das casas fazendo um comparativo na renúncia do aumento familiar. “Receosa dessas casas não saírem logo, eu evitei até ter mais filhos nesses últimos cinco anos. Não tenho casa pra abriga-los, e com o isso minha idade produtiva de gerar mais filhos vai ficando comprometida, pois a idade chega para todos”, comparou Viviane que é mãe de uma menina de 09 anos. 

“Com o período eleitoral chegando ai não receberemos mesmo as casas”, destacou outra beneficiada que preferiu o anonimato. Como resposta Édson Raia disse as casas poderão ser entregues sim em época eleitoral, “o que não pode é ter festa para exaltação de políticos.”

Raia também explicou que muitos contratempos houveram nesse interim de quase seis anos como falta de pagamento por parte da contratante, vistorias cobrando reparações e outras coisas, mas que até o final de setembro, ele pensa que será possível entregar as casas. “Não quero aqui culpar este ou aquele pela demora. Somos conscientes que houve erros de ambas as partes. Creio que até 30 de setembro será data limite para conclusão das obras.” 

O engenheiro detalhou que na semana passada, membros da Caixa Econômica estiveram vistoriando a obra que está em fase final, onde detectaram e cobraram que reparos sejam feitos em pisos soltos e faltando rejunte, e parte da pintura, “mas nós já providenciamos o necessário para sanar as exigências.”

Contudo, Édison reclamou que muito prejuízo a empresa tem levado para reposição de materiais retirados por vândalos. “De 80 casas prontas, 70 tiveram toda fiação roubadas. Também já gastamos cerca de R$ 4 mil em reposição de torneiras, também roubadas. Temos seguranças no local, mas nos finais de semana os meliantes atacam. Peço a vocês: andem, dê uma volta pelo residencial aos domingos e feriados e nos ajude a cuidar daquilo que serão de vocês.” 

Ouvindo isso, prontamente a moradora Lucila D’Guia se levantou e sugeriu: “Nós bancamos desde já um guarda fixo para cuidar daquilo que será nosso.” Seo Miguel do Espirito Santo, de 65 anos, também beneficiado com uma das casas em questão, emendou: “Posso ajudar cuidar das casas”, sugestões essas rebatidas enfaticamente pelo engenheiro Édison. 

A moradora Tatiane Arruda foi mais além e denunciou que os próprios empregados da empreiteira, enrolam para trabalhar e ainda bebem durante o expediente. “Já pensou! Em plena às 14 horas de segunda-feira, partes dos seus empregados estavam bebendo de boa, e na maior cara de pau ainda nos convidando pra juntar-se a eles.”

Edison disse chocado com as acusações e prometeu que cobraria explicações dos responsáveis. Ao finalizar, o engenheiro voltou a pedir mais um pouquinho de calma e confiança dos moradores. “Tenham mais um pouquinho de paciência. Desta vez vocês terão as casas para morar.”

Para a secretária municipal de Assistência Social Elizabeth de Oliveira a reunião foi bastante proveitosa, pois as famílias tiveram a oportunidade de tirar suas dúvidas sobre a conclusão da obra e entrega das Unidades Habitacionais. “Agora estamos bem próximos da data de entrega definitiva das casas e estou muito feliz com isso”, finalizou a responsável pela pasta vinculada também na escolha dos beneficiários.


Fonte
Texto: Assessoria
Foto: Assessoria

Leia Mais: