13 de Setembro, 2018 às 12:14:00

Membros da Rede de Enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher estiveram nesta reunidos nesta quarta-feira (12) na cidade de Nossa Senhora do Livramento/MT para participar de uma ‘roda de conversa’. O evento aconteceu na Secretaria Municipal de Assistência Social e teve como objetivo debater com os representantes de segmentos locais vinculados á causa, sobre as ações de articulação, organização da Rede de Enfrentamento à violência doméstica contra a mulher nos municípios de Várzea Grande e Livramento.

Além de membros da promotoria participou a Secretária Municipal de Assistência Social, o coordenador do CRAS, técnicos da equipe do PAIF, profissionais da Saúde, Educação, o comandante do núcleo da PM local, e assistentes sociais do MPE.

O conceito da Rede de Enfrentamento à violência contra as mulheres diz respeito à atuação articulada entre as instituições/serviços governamentais, não-governamentais e a comunidade, visando ao desenvolvimento de estratégias efetivas de prevenção; e de políticas que garantam o empoderamento das mulheres e seus direitos humanos, a responsabilização dos agressores e a assistência qualificada às mulheres em situação de violência.

A frente dos trabalhos esteve à promotora de Justiça Regilaine Magali Bernardi Crepaldi. Em sua participação no circulo de conversa e troca de experiências, ela detalhou sobre as ações que devem ser trabalhadas, ou seja, a formação da Rede em três Eixos; como prevenção e proteção social da violência doméstica; como capacitação dos agentes sociais e o terceiro, como ampliação de parceria com instituições acadêmicas e o acompanhamento dos índices de violência. “Contudo, temos que focar sempre nas temáticas em favor da mulher, baseado na Lei Maria da Penha. A vantagem de se trabalhar em Rede ampliamos o diálogo nesse vínculo de proteção”, destacou Regilaine.

A secretária municipal de Assistência Social de Livramento Elizabeth de Oliveira, relembrou aos participantes da trajetória da Rede de Enfrentamento desde o momento em que o prefeito assinou o ‘Protocolo de Intenções’. Disse também que é preciso esclarecer as ações a ser realizadas, e os atores envolvidos para o fortalecimento da Rede, e atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica.

A Rede é composta pelas seguintes instituições: Ministério Público, Poder Judiciário, Defensoria Pública, Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal, Centro Universitário de Várzea Grande (Univag), Ordem dos Advogados do Brasil, Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica (ABMCJ), instituições de controle social e da sociedade civil organizada, e as Prefeituras de Várzea Grande e Livramento, através das suas secretarias de Assistência Social.

 

 


Fonte
Texto: Da Assessoria
Foto: Da Assessoria

Leia Mais: